Manifestação dos Jovens Revolucionários de Angola do dia 3 de Setembro

Acampamento Lusofono de Direitos Humanos na Cidade da Praia em Cabo Verde 2009

A integração Regional de Angola na SADC,Um Mito ou Uma Realidade

A Fundaçao Open Society Angola em parceria com a Universidade Catolica de Angola, realizam nos dias 09 e 10 de Agosto do corrente ano de 2011, na sala Diamante do Hotel Alvalade em Luanda a conferencia com o tema: A integração Regional de Angola na SADC, mito ou realidade, o objectivo principal da conferencia em promover uma discussão publica entre os participantes e convidados, e estratégica sobre as oportunidades, desafios e constrangimentos da integração regional efetiva de Angola na SADCe seu impacto na vida dos cidadãos membros da SADC e interesses dos Cidadãos Angolanos Esta agendado os seguintes Painéis: Painel I: O Processo da Integração Regional Painel II: Situação Efetiva dos Protocolos da SADC Painel III:Vantagens e oportunidades da Cooperaçao Ragional Painel IV:Proteção dos Direitos Humanos na SADC A conferencia teve como convidados os grandes ilustres e mestres na matéria os seguintes preletores: Vicente Pinto de Andrade, Economista e docente Universitário que abordou o tema: As origens da SADC: dum arranjo politico para uma zona de integração econômica Abel Chivukuvuku, politico e membro do Comité Central da UNITA, que abordou o tema: Convergencia politica com os interesses das populações Ana Celeste Januário,Jurista e membro da Secretaria do Estado dos Direitos Humanos em Angola, na qual abordou o seguinte tema: Angola e os processos da Ratificação dos protocolos Jorge Cardoso, Docente Universitário e membro do Centro de Estudos de Investigação Cientifica-CEIC, que abordou o seguinte tema:Os protocolos econômicos e a sua ratificação por Angola Dr. Alves da Rocha, Docente Universitário, que abordou o tema: A situação Econômica na SADC apos a Crise Financeira Roshnee Narrandes, ativista que abordou o tema: Que papel pode ser desempenhar a economia Sul Africana no processo de Cooperação Regional da SADC Fernando Macedo, ativista e Docente Univesitario, que abordou o tema: Proteção dos Direitos Humanos na SADC, Caso de Angola Leopordo Amaral, ativista de Direitos Humanos, Decente Universitario em Maputo Moçambique, e Membro da Osisa Africa do Sul, que abordou o tema: Proteção dos Direitos Humanos na SADC, caso de Moçambique Patricia Chikodiz, ativista de Direitos Humanos do Zimbabwe, que abordou o tema: Proteção dos Direitos Humanos, caso do Zimbabwe

1ª Edição do Festival Wapi Brasil & Grande Concerto da Iveth ao vivo – Africanizamos Também!

A 1ª edição do Festival Wapi Brasil será lançada oficialmente no dia 02 de Julho na Ong Ação Educativa das 14h00 às 19h00.Nesta atividade Pré-Wapi, haverá a apresentação do evento ,exposição de fotografias da Campanha “Eu africanizo São Paulo”, Pocket-show com Amanda Negrasim, Raphao Alafim e Bukassa.

No dia 17/Julho na Pilulas de Cultura Feira Preta Edição de Hip-Hop com Poket Shows: Banda Aláfia com participação especial de Panikinho (Hip-Hop de Câmara) e Machado Saruê (Saruê Zambi), D’na Hill e o Mc mais elegante da atualidade, Rincon Sapiência – Exposição: Fotos Campanha Wapi Brasil 2011 “Eu africanizo São Paulo” – Local: Casa das Caldeiras –17/07 | Horário: 16hs ás 21hs.

A Soweto Organização Negra promoverá nos dias 12, 13 e 14 de Agosto no CEU-Inácio Monteiro a 1º edição do Festival WAPI BRASIL que é uma plataforma cultural para poetas, designers, MCs, dançarinos, grafiteiros, desenhistas, cartunistas, cantores e artistas envolvidos em qualquer arte visual e verbal, com ênfase na cultura afro-diasporica.

O Festival WAPI BRASIL objetiva fomentar o intercâmbio cultural com organizações de hip-hop do Brasil e do Continente Africano. Acredita-se que este intercâmbio cultural e a promoção da plataforma sociocultural possam abarcar e assim, solidificar um conjunto de significados compartilhados e símbolos específicos que expressam sentidos e constrói identidades.

WAPI é a abreviação de “words and pictures”, isto é, palavras e imagens. O WAPI é um festival que objetiva fomentar a divulgação de artistas ligados à linguagem visual e verbal. Neste contexto, o festival busca envolver as juventudes em questões pertinentes a esfera social, politica e cultural. O festival ocorre em terras africanas, tendo surgido no Quênia há seis anos e se espalhado por outros países como Tanzânia, Gana, Nigéria, Senegal, Sudão, Malawi, Nova York-Brooklyn e agora em solo brasileiro, tendo sua 1ª edição na Cidade de São Paulo.

O WAPI BRASIL 2011, cujo tema é “Eu africanizo São Paulo” é a primeira edição do Festival realizado em um país de Língua Portuguesa. Em sua essência, o objetivo primordial do Wapi Brasil é construir intercambio cultural com os coletivos de juventude e as organizações ligadas a Cultura Hip-Hop de países africanos e de Cultura afro-diasporica.

O WAPI BRASIL, assim como o Wapi Africano é um festival que tem como pano de fundo a Cultura Hip-Hop e caracteriza-se por ser temático, ou melhor, todas as edições do festival realizado em África seguem um tema especifico que envolve todas as atividades desenvolvidas.

Em dialogo com as edições do Wapi Africano, pensou-se em construir as atividades da 1ª edição do Festival WAPI BRASIL sob a temática “Eu africanizo São Paulo”. O tema do Festival objetiva dialogar com todas as atividades propostas para o evento, desde a exposição de artigos ligados a estética afro-brasileira e africana à apresentações artísticas.

O Festival WAPI BRASIL em sua perspectiva temática construiu a versão publicitária do Festival que visa dialogar com o tema do evento e suscitar discussões pertinentes à contribuição em todos os âmbitos dos afro-descendentes na Cidade de São Paulo e também dar visibilidade a contribuição efetiva destes homens e mulheres, negros e não-negros, jovens e adultos que africanizam a Cidade por meio da militância politica, estudantil, artística ou simplesmente citadina.

Nessa 1º edição, o Festival WAPI BRASIL estrutura-se na proposição de Seminários, Debate-papos, apresentações artísticas de vários gêneros musicais, oficinas, saraus, exposições e mostra de videos.
A entrada é franca e todas as atividades são gratuitas.

Gildean Silva “Panikinho” e Janaina Machado
Coordenadores do WAPI BRASIL
7459-6102 vivo / 8526-1072 tim / 6315-6732 claro

GRANDE CONCERTO AO VIVO com banda DA IVETH

Centro Cultural Franco Moçambicano – CCFM

Sábado, 9 de Julho · 19:00 – 22:30
Localização: Av. Samora Machel; Maputo, Mozambique
Bilhete: 250,00MT (Preço único)

Convidados: RAGE, ACE NELLS, DUAS CARAS, SIMBA, XITIKUH NIMBAULA, D-LON, JUTTY, RAINHA DA SUCATA, TIRA TEIMAS, MICRO 2, IZLO H
e outros (surpresas).

DJ: DJ DAMOST
Apresentação: MR ARSSEN

Produção: Cotonete Records X CCFM

Info: +258  844471440


MC Jerry Escriba

MC Jerry Escriba

“Diretamente de Portugal, a voz que bate no brasil”

Para Fortalecer mais uma vez os paises de lingua portuguesa.

Myspace:http://www.myspace.com/mentemilitar

Desde a minha tenrra idade que sempre gostei do estilo de música Hip-hop que é conhecida como uma Arte de rua, com as suas inumeras vertentes. Dou graças a Deus pelo dom, e pela familia que muito amo. Eu Mc_Escriba entrei no mundo da música hip-hop com os meus 8 anos de idade. Nessa altura eu pertencia a vertente breakdance. E ao longo dos anos comecei a me enteressar mais pela arte de cantar. Aos dez anos de idade fiz a minha primeira maquete. Eu sou do tempo em que o Rap era escrito com H de Happy, que se traduzido quer dizer alegria. que tocou durante muito tempo nas rádios Portuguesas, e muitos de voces nem sabem como foi dificil. Em primeiro lugar gostaria de dizer que participei no maior concurso que as rádios de hip-hop Portugues que havia na altura tinham organizado. mais de 30 a 40 grupos de hip-hop nacional a parteciparem e é com muitissimo orgulho que o emblema representado pelos meus hermanos ficou em 2 lugar na história do hip-hop Nacional o que não é de se dizer que seja algo de pouco valor. Vi o hiphop tuga a nascer como um bebé no ventre de uma mulher, Admiro muito o hip-hop tuga até porque é o que represento neste momento. Gosto de ver os mais novos a representa-lo apesar de terem mais facilidades que eu em outros tempos, o que era muito mais dificil só para se fazer uma maquete. Conheci grupos como Lideres da nova mensagem, Divine, black company, 7pm, guardiões do subsolo, Mastas Mcs, Esquadrão Central e outros porém que voces não conhecem. Tenho muito a agradecer ao apoio que a minha familia me tem dado em todos os sentidos. Daqui vai um agradecimento especial a Minha parceria Divina Miséricordia Records do Brasil, e ao meu parceiro, e irmão na fé Bonne Dee Band Bom Rapper Brasileiro com quem estou trabalhando agora na minha MIx-Tap. O meu objectivo como Rapper é intrepretar uma sequência de histórias reais e vividaspor mim, tendo como unica missão, expandir mais ainda a cultura hip-hop Gospel assim como trazer para ela novos talentos através da minha música.

Voluntariado, Campanha de recolha de Donativos da RNA

Arrumando os casos dos Cidadãos que faziam as suas doações na Radio Nacional de Angola

Premiação do Clássico HipHop 2010

Clássico HipHop Time é iniciativa a partir do programa radiofônico direcionado à cultura hiphop. Existe há 15 anos e foi responsável pela estréia tanto musical como em jeito de freestyle de vários artistas hoje da grande media em Moçambique. Segundo Helder Leonel, sonoplasta e apresentador: “Inicialmente o programa com uma hora passou pouco tempo depois para duas horas e dura há 15 anos”. Leonel é tambem MC e activista hiphop. O programa abrange vários sectores do hiphop principalmente na capital Maputo, prioriza o rap nacional e se caracteriza por conscientizar a juventude sobre a verdade do hiphop e os valores da vida.

Helder Leonel a.k.a. FaceOculta. Foto de Zito Billa, Arte de Alexandre Corazza

Na recente premiação do Clássico HipHop 2010 postaremos impressões de companheiros que vivem diretamente essa proposta de modo parceiro e colaborativo.

André Gustavo a.k.a. EmTranseGente. Foto de Helder Leonel

Representante da rede Interconexões Humanas e DJEmTranseGente teve Participação no Programa Recorte do Dia (Entrevista e Chamada para o Programa Hip Hop Time). Participação e Performance Musical e Diálogos “Empoderamento de Redes Sociais para o Monitoramento de Políticas Públicas”: Interconexões Humanas, Rede Da Quebrada pra Estrada e Harmônicas Batalhas – Programa HipHop Time – Rádio Cidade/Moçambique. EmTranse aponta o programa e a premiação iniciativas essenciais, mais um canal de diálogo da cultura, seus protagonistas e a sociedade. Coverssando pelo chat do FaceBook, Haydn Joyce (Joe) socializou um pouco do seu olhar sobre a premiação.

Haydn Joyce e Jornalista da STV

 

Salve mano quem foram os ganhadores dos Clássicos HHT 2010, e ae tdo bem?!

(Joe): ” Azagaia, melhor mc, artista popular

Iveth, melhor rapper feminino

Rage, melhor rapper masculino

Xitikuh Nimbaula, melhor urbano tradicional

El Puto, melhor produtor

Sociedad3 Anonima, melhor undergound

E eu axei todo justo todos mereciam “

Bacana eu posso publicar no blog a tua posição diante desses resultados?

(Joe): ” Claro que sim, digo mais estavamos diantes de rappers/grupos k trabalharam muito durante esses 5 anos em que hhtime preparou essa festa. Dae qualker um k ganhasse esse premio era um justo merecedorcana…”.

Talvez eu seja suspeito de classificar, mas ainda assim digo, todos os vencedores do Hip Hop Time Awards foram justos merecedores, alias, qualquer outro vencedor também era justo”

Haydn Joyce de (Joe)

 

S’Gee e Dingzwayu do Coletivo Xitiku Ni Mbaula – Foto de Zito Bila

* Parabéns aos manos que levam a tradição da cultura oral dos seus antepassados para o RAP e toda musica mundial, diretamente das comunidade de Patrice Lumumba e de Singathela. Estamu Juntos!!