Vila Isabel traz Angola ao carnaval carioca

Você Semba Lá …. Que Eu Sambo Cá! O Canto Livre de Angola”, de autoria do cantor e compositor Martinho da Vila foi o tema do carnaval da Vila Isabel na noite de ontem do desfile no Rio de Janeiro.  Uma bela homenagem àquele que pode ser considerado o embaixador do país africano no Brasil.

O carnaval da Vila inovou também ao trazer elementos culturais angolanos para a composição de seu desfile em que misturou o semba (estilo musical angolano) e o kuduro (uma dança típica do país) com alegorias de temática tribal assinadas pela carnavalesca Rosa Magalhães, em seu segundo ano consecutivo na organização do desfile da escola.

Voluntariado, Campanha de recolha de Donativos da RNA

Arrumando os casos dos Cidadãos que faziam as suas doações na Radio Nacional de Angola

InterConexão histórica leva Angola/Brasil/Moçambique para o CCJ

O programa InterConexões Humanas realizado no sábado passado (27/11) foi histórico.  Pela primeira vez conectamos 3 países (Angola/Brasil/Moçambique) de forma estável, que garantiu um debate dinâmico e participativo.  Neste dia integramos também o público do CCJ que participaram de outras atividades do projeto ‘Que país é este? Moçambique’ de curadoria de Carlos Subuhana.

A pauta foi orientada aos temas de HipHop, Literatura Marginal, Meio Ambiente e Colaboração e trouxe ativistas dos países interessados nas possibilidades de trocas simbólicas oferecidadas pela ação.  Realizamos o primeiro sarau à distância com leitura de poesias em português e língua tradicional de Moçambique em que a produção literária atravessou fronteiras pelas conexões de internet e tournou-se acessível pela oralidade de seus interlocutores.

A principal reflexão causada pelo programa InterConexõesHumanas deste último sábado foi a necessidade de maior intercâmbio entre Angola e Moçambique e o início do diálogo com os demais países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para a consolidação da rede InterConexõesHumanas enquanto instrumento de difusão da cultura dos países lusófonos e da criação de bases para fomento do intercâmbio e da colaboração.

O balanço final foi de que chegamos a um momento mais maduro e de comprometimento com a difusão cultural sob todas as linguagens de expressão dos membros da CPLP e de que a Sociedade Civil Organizada é capaz de empreender ações inovadores em direção à uma cultura solidária às afinidades,  com perspectivas independentes dos veículos de comunicação de massa que resistem em não divulgar questões de interesse real dos produtores culturais e educadores de seus países.

Veja + fotos do encontro no Flickr

 

iVoz no International Visitors

O associado do iVoz e responsável pela rede angolana do projeto InterConexões Humanas, Simão Hossi, foi selecionado pelo governo dos EUA para viajar e participar de um encontro de jovens lideranças mundiais para capacitação no programa “International Visitors” que neste ano abordará o tema Voluntariado: Unidos Servimos.

Após processo de seleção em Angola, no dia 01 de abril o embaixador americano em Luanda Dan Mozena, solicitou visita oficial em que discutiram política, desenvolvimento social e efetivou o convite para a participação no programa.

Durante a visita aos EUA, nosso companheiro Simão Hossi viajará a Washington DC, Indianápolis, Nova York e São Francisco para uma série de capacitações e visitas a centros de referência do voluntariado em que haverá o compartilhamento das experiências americanas em envolver diversos setores da sociedade com a finalidade de gerar mudança social.

Como se sabe, os EUA são referência mundial em voluntariado e este programa propicia a oportunidade de apresentações da história deste desenvolvimento, arranjos organizacionais que propiciam o envolvimento do setor público, privado e da sociedade civil na realização de ações de intervenção comunitária e responsabilidade social.

Esta iniciativa premia o trabalho de Simão Hossi em sua atuação ligada a Gênero e Violência contra a Mulher e amplia seus horizontes através da capacitação recebida e de sua inserção em novas redes com abrangência global.

Após seu período de intercâmbio em São Paulo as fronteiras se expandiram para nosso companheiro e o mundo parece cada vez menor frente a sua vontade de aprimorar suas habilidades de líderença social, que tem grande influência em sua família de brasileiros do iVoz.

A Selecção do Togo é atacada em Cabinda pela FLEC

A Selecção Nacional do Togo, foi atacada na semana pasada quando assim se dislocavam de Onibus da fronteirra entre a Replica Democratica do Congo em direcção a provincia mais a norte do País, foi assim que as tropas da Flec  na qual na sua estrategia de demostrar o porblema que eles enfrentam naquela provincia mais a norte de Angola.

A Flec, quer a independencia daquela provincia e o Governo Angolano no ano de 2008 com o actual Ministro sem Pasta bento Bembe, que na analise dos analistas como Justino Pinto de Andrade, Esmael Mateus, Siona Casumiro, Alberto Tunga e outros, como os activistas de direitos humanos de Cabinda acham que aquele acordo foi feito com pessoas erradas, como Bento Bembe ser um cidadão Angolano com problema com a Justiça Internacional, e para assim mascarar as coisas foi se associando as actividades do Governo Angolano e ele não tem legitimidade de ser o responsável para a assinaturo daqueles acordos do Namibe.

As Organizações como as ex- Mpalabanda, Mãos Livres,Open Society,Coordenação dos Direitos humanos,e outras individualidades, activistas, politicos daquela região a muito forram alertar ao Goverdo de Angola para negociar com as pessoas certas do problemas e muito támbem se denunciava as varias violações de direitos humanos prições arbitrarias de jornalistas nacionais e internacionais, o abuso de poder naquela provincia, o repatriamento esforçado dos Cidadão ilegais do Congo Democratico e não só,  a propria questão do Petroleo que Cabinda tem e pouco beneficiar os naturais e o control politico daquela Cidade em questão fez hoje com a morte de 2 jogadoresdaquela seleção e um Angolano trazer atona o problema que o proprio Governo negava que egistia, os inocentes que tinham somente como fim participar na Taça das Nações de África, que são os nossos irmaos Togoleses alem dos feridos, o nosso Governo e os outros que se pronunciaram acham que isto é uma acção de terrorrismo, e pediu ajuda internacional para combater contra a Flec de Nzita Tiago e outros mais para mim é disnecessário seria somente a coragem do Governo chamar os protagonistas reais para o dialogo e chegar a uma solução, a Flec não é um grupo como do Biladen estes são Cidadão Angolanos ou Congolenses que lutam pelos seus direitos que  não são garantidos anos e anos que eles reivendicam as Organizações da Sociedade Civil que tem apresentado este problemas são acuzados de agitadores e muito mais e assim o problema vai se arrastando sempre e sempre .

Escrito por: Simão Pascoal Hossi

Revista Platina – Conteúdo Angolano em Português

Criada em 2009 a fim de promover, através de um portal de conteúdo, a interatividade e a valorização do profissional do mercado de entretenimento para jovens  jovens profissionais com experiência no segmento de programação e criação de conteúdos multimídia e de entretenimento.  A revista também conta com uma comunidade virtual onde o usuário cadastrado tem direito a participar de promoções, premiações, postar artigos e participar de fóruns.

Uma iniciativa importante para a Comunidade de Países de Língua Portuguesa que agora conta com mais um canal de expressão da voz angolana no ciberespaço.

Parabéns aos editores da Revista.

link:
http://www.revistaplatina.com