Encerramento do Festival Conexão Hip Hop Moçambique

Na reta final o Festival Conexão Hip Hop Moçambique, se alinha como  importante iniciativa de produtores culturais e protagonistas do  Hip Hop Moçambicano, reuniu iniciativas educativas e artísticas.

Grande Espetáculo

Grande Espetáculo

O Festival  valoriza os cinco elementos do Hip Hop na Praça dos Trabalhadores, Maputo, Moçambique com grande espetáculo e confraternização com grandes nomes da cena local e convidados:

Programação

11:00h
Timbone Ta Jah
Mentor
Naúm
Terceiro Bloco dos Incultos
Classe Neutra
Leybnis
Trigga
Elfas on the mic
Tira Teimas
Kapacetes Azuis
Almas Habitantes
Magic Sounds
Black Force
Real Vice
Sick Brain

15:30h
Micro 2
Trio Fam + Gina
Rainha da Sucata
Shakal
Simba
Xitiku ni mbawula

18:30
Jazzie P
Duas caras
Surpresa
Iveth
Fim

    Iveth Marlene Cidadã e Cantora Moçambicana e Simão Pascoal Hossi Cidadão e Activista Angolano

Iveth Marlene Cidadã e Cantora Moçambicana e Simão Pascoal Hossi Cidadão e Activista Angolano

Iveth Marlene, Cidadã e Cantora Moçambicana; e Simão Pascoal Hossi, Cidadão e Activista Angolano. Ambos são colaboradores da rede cultural e educativa – Interconexões Humanas

+ 1 dos Nossos Jingles

Festival Conexão Hip Hop Moçambique

Contagem regressiva, hoje teve início de uma importante proposta construída pelos parceir@s ativist@s da cultura hip hop e manifestações populares de Moçambique, o Festival Conexão Hip Hop Moçambique. O Festival trás em sua diversificada programação momentos de formação e espetáculo. O nosso correspondente e colaborador do Projeto Interconexões Humanas DingZwayu socializa um pouco da proposta:

” Tera lugar, entre os dias 1 e 10 de Março do corrente ano, o Festival Conexao Hip-Hop. A ter lugar na Cidade de Maputo – Mocambique, este evento, por sinal o primeiro do genero no pais, visa trazer uma reflexao sobre temas ligados a prevencao e Combate ao HIV e SIDA, assim como a questoes relacionados com os direitosa da mulher. Este Festival alberga diferentes actividades tais como Oficina de Graffitti, de MC, de Rima, de Break e muito mais. O Festival ira terminar com um grande concerto ao ar livre onde se farao em palco artistas como Xitiku Ni Mbawula Shackal, Duas Caras, Iveth, assim como convidados estrangeiros como MV Bill e Nega Giza. O evento conta com a coordenacao de Miguel Prista, Helder Leonel, Gabriel Lima Verde e Mais”.

Programação_Festival Conexão Hip Hop Moçambique

Programação_Festival Conexão Hip Hop Moçambique

Saiba mais sobre o evento: http://www.conexaohiphopmz.blogspot.com/

Aproveitamos esse momento de produção articulada para socializarmos registro referente ao intercâmbio dinamizado pelo projeto Interconexões Humanas em 2010. Estamos juntos para realinharmos as nossas propostas e ações.

Hip Hop Time – “Empoderamento de Redes Sociais para o Monitoramento de Políticas Públicas”


Potencializar o intercâmbio e protagonismos da rede social em construção entre Maputo e São Paulo. Demonstrar o hibridismo do Áudio-Visual a partir da dinâmica, leitura e reflexão do Hip-Hop e do processo de sua produção no espaço urbano. Ampliar a percepção musical e visual, da imagem e som, da poesia sonora das ruas como canal de percepção das contradições na sociedade, sendo via de minimizar conflitos e buscar caminhos e novas propostas para a juventude trabalhadora em detrimento das adversidades históricas desencadeadas na contemporaneidade.

Audio Reflexão Hip Hop Time / Intercâmbio – DJ EmTranseGente


Apresentar e trocar pesquisa de áudio e imagens de grupos musicais do gênero RAP e de elementos da cultura hip-hop como a Dança de Rua, o Graffiti e o DJ que produzem em suas linguagens e ações fortalecidas de uma postura de resistência e combate aos conflitos e as desigualdades que geralmente estão envolvidos em suas realidades. Portanto o trabalho será interventivo a partir da música e da imagem, e reflexivo em exemplos concretos a partir da perspectiva de demonstrar ações e atividades que confrontam com a violação de alguns direitos como acesso a educação, arte, lazer, conquista do seu território e direito a cidade.

Spots experimentais do projeto Interconexões Humanas – Conexões em 2008

Visita da Delegação Angolana - Gabinete Técnico de Reconversão Urbana do Cazenga e Sambizanza

Visita da Delegação Angolana - Gabinete Técnico de Reconversão Urbana do Cazenga e Sambizanza

Visita da Delegação Angolana – Gabinete Técnico de Reconversão Urbana do Cazenga e Sambizanza Dra. Luzia Lopes Irene Almacha Cassange Claudia Chimuco Objetivo da Visita: Conhecer a experiência da CDHU nos projetos habitacionais com remoção da população. O Projeto Com Com intermediou esse encontro.

1ª Edição do Festival Wapi Brasil & Grande Concerto da Iveth ao vivo – Africanizamos Também!

A 1ª edição do Festival Wapi Brasil será lançada oficialmente no dia 02 de Julho na Ong Ação Educativa das 14h00 às 19h00.Nesta atividade Pré-Wapi, haverá a apresentação do evento ,exposição de fotografias da Campanha “Eu africanizo São Paulo”, Pocket-show com Amanda Negrasim, Raphao Alafim e Bukassa.

No dia 17/Julho na Pilulas de Cultura Feira Preta Edição de Hip-Hop com Poket Shows: Banda Aláfia com participação especial de Panikinho (Hip-Hop de Câmara) e Machado Saruê (Saruê Zambi), D’na Hill e o Mc mais elegante da atualidade, Rincon Sapiência – Exposição: Fotos Campanha Wapi Brasil 2011 “Eu africanizo São Paulo” – Local: Casa das Caldeiras –17/07 | Horário: 16hs ás 21hs.

A Soweto Organização Negra promoverá nos dias 12, 13 e 14 de Agosto no CEU-Inácio Monteiro a 1º edição do Festival WAPI BRASIL que é uma plataforma cultural para poetas, designers, MCs, dançarinos, grafiteiros, desenhistas, cartunistas, cantores e artistas envolvidos em qualquer arte visual e verbal, com ênfase na cultura afro-diasporica.

O Festival WAPI BRASIL objetiva fomentar o intercâmbio cultural com organizações de hip-hop do Brasil e do Continente Africano. Acredita-se que este intercâmbio cultural e a promoção da plataforma sociocultural possam abarcar e assim, solidificar um conjunto de significados compartilhados e símbolos específicos que expressam sentidos e constrói identidades.

WAPI é a abreviação de “words and pictures”, isto é, palavras e imagens. O WAPI é um festival que objetiva fomentar a divulgação de artistas ligados à linguagem visual e verbal. Neste contexto, o festival busca envolver as juventudes em questões pertinentes a esfera social, politica e cultural. O festival ocorre em terras africanas, tendo surgido no Quênia há seis anos e se espalhado por outros países como Tanzânia, Gana, Nigéria, Senegal, Sudão, Malawi, Nova York-Brooklyn e agora em solo brasileiro, tendo sua 1ª edição na Cidade de São Paulo.

O WAPI BRASIL 2011, cujo tema é “Eu africanizo São Paulo” é a primeira edição do Festival realizado em um país de Língua Portuguesa. Em sua essência, o objetivo primordial do Wapi Brasil é construir intercambio cultural com os coletivos de juventude e as organizações ligadas a Cultura Hip-Hop de países africanos e de Cultura afro-diasporica.

O WAPI BRASIL, assim como o Wapi Africano é um festival que tem como pano de fundo a Cultura Hip-Hop e caracteriza-se por ser temático, ou melhor, todas as edições do festival realizado em África seguem um tema especifico que envolve todas as atividades desenvolvidas.

Em dialogo com as edições do Wapi Africano, pensou-se em construir as atividades da 1ª edição do Festival WAPI BRASIL sob a temática “Eu africanizo São Paulo”. O tema do Festival objetiva dialogar com todas as atividades propostas para o evento, desde a exposição de artigos ligados a estética afro-brasileira e africana à apresentações artísticas.

O Festival WAPI BRASIL em sua perspectiva temática construiu a versão publicitária do Festival que visa dialogar com o tema do evento e suscitar discussões pertinentes à contribuição em todos os âmbitos dos afro-descendentes na Cidade de São Paulo e também dar visibilidade a contribuição efetiva destes homens e mulheres, negros e não-negros, jovens e adultos que africanizam a Cidade por meio da militância politica, estudantil, artística ou simplesmente citadina.

Nessa 1º edição, o Festival WAPI BRASIL estrutura-se na proposição de Seminários, Debate-papos, apresentações artísticas de vários gêneros musicais, oficinas, saraus, exposições e mostra de videos.
A entrada é franca e todas as atividades são gratuitas.

Gildean Silva “Panikinho” e Janaina Machado
Coordenadores do WAPI BRASIL
7459-6102 vivo / 8526-1072 tim / 6315-6732 claro

GRANDE CONCERTO AO VIVO com banda DA IVETH

Centro Cultural Franco Moçambicano – CCFM

Sábado, 9 de Julho · 19:00 – 22:30
Localização: Av. Samora Machel; Maputo, Mozambique
Bilhete: 250,00MT (Preço único)

Convidados: RAGE, ACE NELLS, DUAS CARAS, SIMBA, XITIKUH NIMBAULA, D-LON, JUTTY, RAINHA DA SUCATA, TIRA TEIMAS, MICRO 2, IZLO H
e outros (surpresas).

DJ: DJ DAMOST
Apresentação: MR ARSSEN

Produção: Cotonete Records X CCFM

Info: +258  844471440


Premiação do Clássico HipHop 2010

Clássico HipHop Time é iniciativa a partir do programa radiofônico direcionado à cultura hiphop. Existe há 15 anos e foi responsável pela estréia tanto musical como em jeito de freestyle de vários artistas hoje da grande media em Moçambique. Segundo Helder Leonel, sonoplasta e apresentador: “Inicialmente o programa com uma hora passou pouco tempo depois para duas horas e dura há 15 anos”. Leonel é tambem MC e activista hiphop. O programa abrange vários sectores do hiphop principalmente na capital Maputo, prioriza o rap nacional e se caracteriza por conscientizar a juventude sobre a verdade do hiphop e os valores da vida.

Helder Leonel a.k.a. FaceOculta. Foto de Zito Billa, Arte de Alexandre Corazza

Na recente premiação do Clássico HipHop 2010 postaremos impressões de companheiros que vivem diretamente essa proposta de modo parceiro e colaborativo.

André Gustavo a.k.a. EmTranseGente. Foto de Helder Leonel

Representante da rede Interconexões Humanas e DJEmTranseGente teve Participação no Programa Recorte do Dia (Entrevista e Chamada para o Programa Hip Hop Time). Participação e Performance Musical e Diálogos “Empoderamento de Redes Sociais para o Monitoramento de Políticas Públicas”: Interconexões Humanas, Rede Da Quebrada pra Estrada e Harmônicas Batalhas – Programa HipHop Time – Rádio Cidade/Moçambique. EmTranse aponta o programa e a premiação iniciativas essenciais, mais um canal de diálogo da cultura, seus protagonistas e a sociedade. Coverssando pelo chat do FaceBook, Haydn Joyce (Joe) socializou um pouco do seu olhar sobre a premiação.

Haydn Joyce e Jornalista da STV

 

Salve mano quem foram os ganhadores dos Clássicos HHT 2010, e ae tdo bem?!

(Joe): ” Azagaia, melhor mc, artista popular

Iveth, melhor rapper feminino

Rage, melhor rapper masculino

Xitikuh Nimbaula, melhor urbano tradicional

El Puto, melhor produtor

Sociedad3 Anonima, melhor undergound

E eu axei todo justo todos mereciam “

Bacana eu posso publicar no blog a tua posição diante desses resultados?

(Joe): ” Claro que sim, digo mais estavamos diantes de rappers/grupos k trabalharam muito durante esses 5 anos em que hhtime preparou essa festa. Dae qualker um k ganhasse esse premio era um justo merecedorcana…”.

Talvez eu seja suspeito de classificar, mas ainda assim digo, todos os vencedores do Hip Hop Time Awards foram justos merecedores, alias, qualquer outro vencedor também era justo”

Haydn Joyce de (Joe)

 

S’Gee e Dingzwayu do Coletivo Xitiku Ni Mbaula – Foto de Zito Bila

* Parabéns aos manos que levam a tradição da cultura oral dos seus antepassados para o RAP e toda musica mundial, diretamente das comunidade de Patrice Lumumba e de Singathela. Estamu Juntos!!

Clássico Hip Hop Time 2010

No 12/02/2011 será dia inédito para a comunidade do HipHop Moçambicano, ocorrerá a entrega de prêmios envolvendo as principais revelações e protagonistas da mais pura e genuína celebração do cultura de rua. Confiram:

A Hora da verdade demorou chegar, Isto é  mais do que HipHop. Informe-se com os anexos e e esperamos por sí no próximo Sábado Cine Africa.

Termina hoje (6feira) a votação para HIP HOP TIME AWARDS. Podem votar nestas categorias até ao final do dia. No Sábado será a festa de entrega de troféus!!!

Foto da interconexao de 27 de Novembro de 2010.Da esquerda pra direita: Dingzwayu, Helder Leonel, Zito Bila (em pe), Miguel “Cherba” Prista e Tira-Teimas.

 Akel’Abraco!!!
 Paz! ÆΩ
Zito Bila